Amalie Emmy Noether

Noether1
Figura 1: Amalie E. Noether (1882-1935)

Amalie Emmy Noether, foi uma matemática e física alemã, uma das mais importantes matemáticas no campo da Álgebra. Nasceu em 23 de março de 1882 em Erlange, Bavaria (Alemanha) e morreu em 14 de abril de 1935. Foi a filha mais velha de uma família judia de quatro filhos. Filha de Max Noether, professor matemático, e de Ida Kaufmann, de uma rica família de Cologne, ambas famílias de origem judia.

Embora nascida no final do século XIX, sua obra matemática foi realizada na primeira metade do século XX. Seu pai, Max Noether (1844-1921) foi um matemático ilustre da Universidade de Erlanger. Max Noether era um algebrista, assim como Paul Gordan (1837-1912), também ligado à universidade e amigo íntimo da família Noether. Por isso, não é de estranhar que Emmy Noether, que estudou na Universidade, também se tornasse algebrista. Sua tese de doutorado, sobre Sistemas Completos de Invariantes para Formas Biquadradas Ternárias, foi defendida em 1907 sob a orientação de Gordan e fez com que Emmy Noether ganhasse notorieda, de por seu trabalho em Álgebra Abstrata.

Um ano após sua aposentadoria em 1910, Gordan foi sucedido por Ernest Fischer (1857-1959), outro algebrista que trabalhava com teoria da eliminação e teoria dos invariantes. Sua influência sobre Noether foi grande e, sob sua orientação, sua preocupação passou dos aspectios algorítmicos do trabalho de Gordan à abordagem axiomática de Hilbert.

Estudou na Escola Höhere Töchter, em Erlangen (1889-1897) onde estudou alemão, inglês, francês, aritmética e lições de piano. Estudou também inglês e francês e prestou exames oficiais no Estado de Baviera em 1900, obtendo o certificado e tornando-se professora nas escolas de meninas Bávaras.

Obteve permissão para frequentar a Universidade de Erlanger (1900-1902). Em 1903, passou no exame em Nürnberg e foi para a Universidade de Göttingen. Estou com Blumenthal, Hilbert, Klein e Minkowski. Em 1904, conseguiu permissão para se matricular em Erlangen, o que até então era inédito para mulheres na Alemanha. Foi orientada por Paul Gordan, e com um tese sobre a teoria dos invariantes aplicada ao teorema de Hilbert, chegou ao nível de PhD em 1907 pela Universidade de Erlangen, mesmo em uma época em que não era permitido que mulheres frequentassem universidade na Alemanha.

Com sua reputação crescendo rapidamente pelas suas publicações, em 1908 foi eleita para o Circolo Matematico di Palermo e, no ano seguinte, foi convidada a participar do Deutsche Mathematiker Vereinigung, fazendo parte da reunião anual da Sociedade em Salzburg. Devido à sua condição feminina, somente após mais de dez anos ela pôde ingresssar nos quadros de Göttingen, graças à ajuda de colegas como Hilbert, com quem ela publicou um catálogo com o título de Seminário de física-matemática em 1916.

Noether2.png
Figura 2: Departamento de Matemática da Universidade de Gottingen em 1919.

Em 1919, foi aprovada no exame de habilitação, após superar objeções de parte da faculdade que se opunha a aula de mulheres. “O que nossos militares pensarão”, argumentavam, “quando retornarem à universidade e verificarem que têm de aprender aos pés de uma mulher?” David Hilbert ficou muito irritado com a pergunta e respondeu: “Não vejo em que o sexo de um candidato possa ser um argumento contra sua admissão como Privatdozent. Afinal, o Conselho não é nenhuma casa de banhos”.

Em 1921, publicou um artigo de fundamental importância para o desenvolvimento da Álgebra Moderna, chamado Idealtheorie in Ringbereichen. Em 1922 tornou-se professora, em caráter extraordinário, de Göttingen e em 1924 foi professora do holandês B. L. Van der Waerden, que publicou posteriormente Moderne Algebre, em dois volumes, com a maior do segundo volume dedicado aos trabalhos de Amalie.

Em 1927 colaborou com Helmut Hasse e Richard Brauer no trabalho sobre álgebra não-comutativa. Participou do Congresso Internacional de Matemática de Bologna 1928 e também do de Zurique 1932, no mesmo ano em que ganhou o prêmio intitulado Alfred Ackermann-Teubner Memorial Prize for the Advancement of Mathematical Knowledge.

Em 1933 emigrou para os EUA, passando a trabalhar no Bryn Mawr College e no Institute for Advanced Study, em Princeton, New Jersey. Dois anos depois, em 1935, faleceu em Bryn Mawr, Pensylvania com 53 anos de idade no auge de sua capacidade criativa.

Seu trabalho sobre teoria dos invariantes foi usado por Albert Einstein na formulação da Teoria da Relatividade. O teorema de Noether, explica as conexões entre simetrias e as leis de conservação em Física Teórica.

O teorema de Noether emparelha dois conceitos básicos da Física, sendo um a invariância (simetria) da forma que uma lei física toma em relação a qualquer transformação generalizada que preserva o sistema de coordenadas (tanto a nível espacial como a nível temporal), e sendo o outro a lei de conservação de uma quantidade física. Informalmente, podemos apresentar o teorema de Noether dizendo que “Para cada simetria corresponde uma lei de conservação e vice-versa”.

Embora Noether deixasse a desejar como professora, pedagogicamente falando, inspirou um grande número de alunos que, também, deixariam suas pegadas no campo da Álgebra Abstrata. Suas pesquisas sobre anéis abstratos e teoria dos ideais foram particularmente no desenvolvimento da Álgebra Abstrata.

Nas cerimônias que se seguiram à sua morte, Emmy Noether recebeu calorosos elogios de Albert Einstein. Alguém, certa vez, referiu-se a ela como a filha de Marx Noether. Ao que Edmund Landau replicou: “Marx Noether” foi o pai de Emmy Noether.

Em 1971, fundou-se nos Estados Unidos a Association for Women in Mathematics (aberta também ao sexo masculino) com o objetivo de colocar homens e mulheres da matemática em pé de igualdade. Não há nenhuma superioridade inerente aos homens no que tange o raciocínio ou criatividade em matemática, como se nota hoje com o rápido crescimento do número de mulheres entre os que praticam e criam essa ciência em nível superior.

Referência Bibliográfica:

– Eves, Howard. Introdução à História da Matemática. Campinas, SP. Ed. da Unicamp, 2004.

– Emmy Noether. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

– Matemáticos – Amalie Emmy Noether. Site Somatemática.


Leia outros posts na lista Posts por Ordem Alfabética.

 

PAULO SERGIO COSTA LINO

Bacharel em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), mestre em Matemática Pura pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A minha jornada é compreender e divulgar a Matemática e outras áreas afins.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s